Logística

Saiba mais sobre a logística omnichannel e seus principais desafios

Avatar
Escrito por Conteflex

Considerando que os hábitos de consumo mudam ao longo do tempo, as organizações que querem se manter competitivas precisam adequar seus processos empresariais. E é nesse cenário que surge o conceito de logística omnichannel. Basicamente, trata-se de oferecer uma melhor experiência de compra pela oferta de vários canais de relacionamento.

Essa é uma iniciativa para atender às demandas dos clientes atuais, que exigem mais interação com as marcas. Mas a ideia vai muito além disso, possibilitando que a tecnologia seja usada para aprimorar as vendas e oferecer benefícios tanto para as empresas como para os consumidores.

Quer entender melhor essa abordagem? Confira neste post qual é o real significado dessa logística, os desafios enfrentados ao adotá-la e como se adequar a esse novo contexto. Acompanhe!

O que é a logística omnichannel?

Esse conceito implica na integração das operações de vendas para oferecer uma experiência de consumo única. Tal benefício é conquistado independentemente do meio e dos canais adotados pelos clientes. Isso significa que o comprador pode entrar em contato tanto online como offline, sendo que, em qualquer dos casos, suas informações e preferências estão acessíveis devido a uma integração entre os diferentes canais.

A peculiaridade mais significativa desse modelo está justamente na interação simultânea entre os canais de venda, a fim de aprimorar a experiência do cliente. Para isso, é preciso garantir que a gestão das lojas físicas e virtuais aconteça em conjunto. A cadeia de suprimentos deve ser centralizada, de forma a garantir agilidade para a distribuição e a entrega das mercadorias. A logística reversa também é importante, porque evita a criação de uma imagem negativa em relação ao negócio.

Quais são os maiores desafios enfrentados?

O omnichannel apresenta vários benefícios para qualquer empresa, como:

  • redução do uso do espaço físico;
  • aumento do potencial das vendas;
  • diminuição de custos;
  • simplificação da logística reversa.

Por outro lado, também existem obstáculos. E os principais são os que listamos a seguir!

Mapeamento de toda a jornada

O novo modelo de negócio vigente modificou a jornada de compra do cliente, que hoje passa por diferentes caminhos, conforme suas necessidades, preferências ou conveniência. Cabe ao empreendimento mapear o rumo adotado e tentar otimizá-lo com a oferta de canais diversos de relacionamento.

Adoção da tecnologia necessária

A tecnologia é essencial nesse contexto. Entre os recursos possíveis estão:

  • sistema de gestão de armazéns (WMS): integra e favorece a oferta de grande variedade de opções de produtos no estoque;
  • solução de planejamento de recursos (ERP): reúne dados de todos os setores em um só local;
  • webstores: facilitam a divulgação dos produtos para alcançar um público maior;
  • software de gestão do relacionamento com o cliente (CRM): registra dados dos consumidores, informações pessoais e histórico de interações para simplificar o conhecimento do comportamento de compra.

O que você tem que entender é que a tecnologia aumenta a eficiência e a performance da marca em relação a seus clientes.

Criação de uma cultura de qualidade

A cadeia de suprimentos deve ter seus elos interligados para obter agilidade e integração nos dados. A centralização é primordial, devendo se dar pela Tecnologia da Informação em conjunto com o auxílio dos parceiros do negócio.

Como se adequar a essa logística?

Existem algumas atitudes essenciais para chegar a esse patamar. Veja quais são elas!

Gestão do estoque

A gestão do estoque deve ser centralizada para automatizar os processos e fazer com que o gestor tenha uma visão global dos itens armazenados, dos pedidos e preços. As etapas precisam ser integradas e atualizadas para evitar frustrações e problemas. Esses objetivos são conquistados com a ajuda do já citado WMS.

Gestão da supply chain

Exige a integração dos ambientes online e offline para trazer rapidez às operações. O cliente pode, por exemplo, comprar na loja virtual e fazer a troca do produto no estabelecimento físico, a fim de melhorar sua experiência. Para isso, as etapas da cadeia de suprimentos devem estar alinhadas.

Estratégias consistentes

As campanhas precisam ter bom alinhamento e relevância. Para isso, as atitudes essenciais que a gestão deve tomar são:

  • simplificar a troca de produtos;
  • rastrear os pedidos em cada etapa do envio;
  • precificar os itens em todos os canais, sem variação significativa de valores;
  • encaminhar o item se estiver indisponível no estoque da loja física;
  • gerar ofertas relevantes em todos os meios.

Seguindo essas dicas, sua empresa implementará a logística omnichannel em suas operações, facilitando assim o alcance do sucesso.

Por fim, se gostou de conhecer mais sobre o assunto, aproveite para entender o impacto do Business Intelligence na logística!

 

Sobre o autor

Avatar

Conteflex

A Conteflex é ,hoje, uma das maiores e mais respeitadas empresas do setor de produção de Big Bags do país. Com aproximadamente 1325 funcionários, representantes espalhados em todo Brasil que atuam em diversos mercados como: alimentício, fertilizante, minério, petroquímico, açúcar e outros, sendo reconhecida pela qualidade de seus produtos, sistema de gestão integrado, atendimento personalizado e excelente quadro de colaboradores.

Deixar comentário.

Share This