Comércio Exterior

Saiba como otimizar 5 dos maiores custos de exportação de produtos

Avatar
Escrito por Conteflex

As empresas exportadoras, embora usufruam de certas regalias, ainda gastam muito com as operações pertinentes. É importante, portanto, encontrar estratégias que visem à redução desses gastos.

Vejamos algumas formas de otimizar esses custos de exportação!

1. Faça uso do Drawback para reduzir custos de exportação relacionados a tributos

O Drawback permite uma significativa redução de custos de exportação (até 71,6% sobre o custo de uma operação de compra de insumos no exterior). Criado em 1966, o Drawback (hoje, Drawback Integrado) possibilita a desoneração de tributos — especialmente dos tributos associados à importação de insumos desde que haja ligação com as operações de exportação dos produtos que são fabricados com esses insumos.

O Drawback permite redução de: II (Imposto sobre Importação), IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados) e AFRMM (Adicional de Frete para Renovação de Marinha Mercante). Além desses, permite deduções no PIS/Pasep, Cofins, PIS/Pasep-Importação e Cofins-Importação.

O Drawback Integrado divide-se em dois regimes:

  • suspensão: regime aduaneiro especial para apoiar a exportação fundamentando-se na suspensão dos tributos;

  • isenção: regime aduaneiro regulamentado no ano de 2011, cujo objetivo é facilitar a reposição de itens de estoque utilizados na industrialização da mercadoria que já foi exportada.

2. Busque formas de reduzir os custos de frete

Um dos custos de exportação mais relevantes é o frete internacional. Veja algumas soluções.

Encontre o INCOTERM adequado

O INCOTERM (Termos Internacionais de Comércio) determina as obrigações do exportador. Antes de definir quem será responsável pelos custos de transporte, efetue uma cotação para saber se o melhor preço de frete está no país da empresa exportadora ou importadora. Compare os fretes e escolha o INCOTERM mais adequado.

Consolide as cargas

A consolidação das cargas favorece a redução do frete nacional e internacional e deve ser realizada de forma planejada. À redução do frete segue-se um aumento no tempo de trânsito da carga.

3. Escolha as melhores embalagens para diminuir os custos de exportação

A função da embalagem garante a integridade e a segurança do produto. Sem a embalagem, o produto poderá ter problemas para ser entregue conforme as especificações, pois existem países que apresentam suas próprias especificações.

Existem diferentes tipos de embalagens, como paletes, embalagens de transporte e de prateleira, pré-lingadas (embalagens envoltas por redes especiais), contentores e outros.

Os contentores são muito usados na exportação, principalmente no transporte marítimo (no entanto, são muito requisitados também no aéreo). Apresentam uma elevada resistência a impactos, servindo especialmente para produtos como grãos, pó, pastas e outros.

Existem modelos modernos, feitos de tecido, flexíveis, bem mais práticos de serem transportados e podendo ser ajustados a tipos diferentes de válvulas (carga e descarga) e alças.

Também é possível encontrar contentores descartáveis, que podem ser usados uma única vez. A falta de cuidados com as embalagens pode gerar prejuízos financeiros elevados.

4. Use a tecnologia e melhore sua logística

A empresa que tem boa tecnologia e conta com parceiros que também têm soluções tecnológicas, podem diminuir bastante seus custos de exportação logísticos, principalmente com transporte.

A tecnologia avançada contempla sistemas de ERP (gestão empresarial), WMS (gestão de armazém), TMS (gestão de transporte), softwares diversos, máquinas que aumentam a produtividade e reduzem o tempo de trabalho e assim por diante.

5. Tome cuidado com o trânsito aduaneiro

Taxas portuárias e aeroportuárias podem ser muito altas (principalmente em zonas primárias).

Pense na possibilidade de remover os produtos para uma zona secundária (percentuais menores de taxas). Mas é bom negociar condições e preços nos locais onde os produtos serão armazenados e desembaraçados.

Considere bem os custos de transporte, armazenagem e desembaraço antes de remover sua carga para zona secundária (compare se esses custos compensam ou se o desembaraço diretamente na zona primária é mais barato).

Veja outras dicas para reduzir custos de exportação:

  • confira se a transportadora está habilitada pela Receita a efetuar trânsito aduaneiro;

  • considere as despesas de manuseio, que aumentam os custos de exportação.

Está tendo custos de exportação muito altos? Já conhece os contentores da Conteflex? Entre em contato com a empresa e obtenha mais detalhes!

Sobre o autor

Avatar

Conteflex

A Conteflex é ,hoje, uma das maiores e mais respeitadas empresas do setor de produção de Big Bags do país. Com aproximadamente 1325 funcionários, representantes espalhados em todo Brasil que atuam em diversos mercados como: alimentício, fertilizante, minério, petroquímico, açúcar e outros, sendo reconhecida pela qualidade de seus produtos, sistema de gestão integrado, atendimento personalizado e excelente quadro de colaboradores.

Deixar comentário.

Share This