Logística

Agricultura: você perde dinheiro com estocagem e transporte do produto?

perda-transporte-estocagem
Equipe Conteflex
Escrito por Equipe Conteflex

Um estudo divulgado pela Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) alerta para problemas com estocagem e transporte de alimentos, que causam prejuízos bilionários para a agricultura. O valor chega a US$ 750 bilhões anuais.

Segundo o relatório, 1,3 bilhão de toneladas de alimentos desperdiçadas por ano provocam estragos no solo e no meio ambiente, além de gerar prejuízos também à qualidade de vida da população.

A FAO também adverte para que medidas urgentes sejam tomadas por vários setores da cadeia produtiva, como agricultores, pescadores, processadores de alimentos, governo, além dos próprios consumidores.

De acordo com o órgão, seriam necessárias mudanças nos setores acima e em todos os elos da cadeia alimentar humana, para impedir que ocorra o desperdício de alimentos.

Logo após essas mudanças seria necessário promover a reutilização e reciclagem. A própria FAO criou um manual que mostra medidas adotadas por governos nacionais e locais, agricultores, empresas e consumidores para resolver o problema.

Estocagem e transporte respondem por metade dos prejuízos

De acordo com o relatório da FAO, 54% dos resíduos dos alimentos no mundo ocorrem na fase inicial da produção – na manipulação, após a colheita, na armazenagem e também no transporte.

É muito importante que o agricultor, em especial, obtenha um método eficiente para a estocagem e o transporte de todo o seu produto, para não cometer erros recorrentes no manuseio de sua mercadoria.

Os principais problemas no armazenamento estão nos seguintes itens:

  • Acondicionamento: a embalagem não pode ser frágil, pois pode se degradar ou ser inutilizada facilmente.
  • Local inadequado: os produtos não devem ser armazenados em locais onde tenha muita incidência de luz solar, nem em locais úmidos, para que não estraguem.
  • Tamanho: embalagens grandes ocupam mais espaço. Otimize seu armazenamento com contentores ideais para cada tipo de mercadoria.

Já na parte de transporte, a mercadoria também é perdida pelo caminho por falhas no manuseio para acondicionamento nos veículos.

Tecnologia na agricultura

O Brasil é o terceiro maior exportador de produtos agrícolas do mundo e isso faz com que o agronegócio se expanda cada vez mais.

Com essa expansão agrícola, os produtores precisam aumentar sua produtividade, diminuir os custos e melhorar a estrutura logística, para que toda essa produção seja escoada nas melhores condições.

Logística esta que vem sendo cada vez mais associada a conceitos inovadores de gerência e que envolvem dinamização dos processos, para a consequente redução nas perdas.

Sustentabilidade é o caminho

O estudo das Nações Unidas também ressaltou que o ideal é buscar o caminho da sustentabilidade, ao qual devem aderir todos os que participam da cadeia alimentar – do produtor ao consumidor. E isso deve ocorrer rápido, já que os outros 46% de prejuízos ocorrem nas etapas de processamento, distribuição e consumo de alimentos.

Os produtos que se perdem ao longo do processo variam em cada região do mundo. Por exemplo, na Ásia, o problema é com as perdas envolvendo os cereais, em particular o arroz.

Já nos países em desenvolvimento, os prejuízos ocorrem na fase após a colheita. A FAO orienta que seja feito um esforço coletivo, com a intenção de nortear sobre o  processo de colheita, e equilibrar a produção com a demanda. O órgão também faz sugestões sobre a reutilização e recuperação de alimentos, para evitar o desperdício.

Alternativas para resolver o problema

Existem algumas alternativas para resolver os problemas de perda. Na fase de estocagem e transporte, é preciso garantir contentores flexíveis de boa qualidade.

Por exemplo, a Conteflex disponibiliza Big Bags resistentes para o mercado. Os contentores da Conteflex são confeccionados com tecido ráfia 100% Polipropileno virgem.  

Sem contar que são produzidos com materiais que protegem sua mercadoria, com tecidos aditivados que têm proteção contra raios ultravioleta.

Claro que além dos contentores flexíveis adequados e da boa qualidade, há outras alternativas. E todas devem ser consideradas para solucionar problemas como esses.

É preciso verificar se não há excesso de desperdício na colhedeira, por exemplo. Observar a característica da carroceria do caminhão também é importante. São fatores que contribuem para a perda de produtos e o aumento do prejuízo.

No que tange às embalagens, investir em Bags de alta qualidade é uma ótima saída. A Conteflex oferece atendimento técnico e personalizado para o desenvolvimento do Big Bag ideal para o armazenamento e transporte do seu produto.

Clique aqui e acesse nosso site para fazer uma cotação.

Não se esqueça de fazer o cadastro para receber nossa newsletter, no campo ao lado. E fique por dentro das principais notícias sobre os setores de logística, comércio exterior e gestão.

Deixe também seu comentário e nos conte os assuntos que gostaria de ver em nosso blog.

Sobre o autor

Equipe Conteflex

Equipe Conteflex

Deixar comentário.

Share This